Eliminando a culpa

Em muitos momentos da nossa vida, nós nos vemos em uma situação em que nada parece dar certo ou um sentimento de culpa toma conta do nosso peito.

Há muitas coisas que você gostaria de mudar. Quero que você entenda algo: quando era uma criança, você leu um livro. Esse livro era muito similar ao livro que eu li quando eu era só uma criança. O meu era chamado “História” e tenho certeza que o seu tinha um título similar. Nesse livro, lemos coisas terríveis, como histórias de escravidão, ditadura, guerras, sobre pessoas sendo mortas… Mas quando lemos esses livros, não permitimos que isso nos afete ou nos perturbe, só foi uma experiência de aprendizado. Experiências assim são boas, porque se acontecerem novamente, talvez possamos fazer algo a respeito.

Quero que entenda que desde o dia em que você nasceu, está escrevendo seu próprio livro de história, igual ao que você lia na escola. A única diferença é que essa não é só de tinta preta, sobre o papel, como era o outro. Há emoções anexadas à história da sua vida e muitas delas são negativas, e você se torna um resultado de tudo o que já aconteceu com você.

Entenda o seguinte: você pode escolher onde quer viver, e só pode viver apenas em algum lugar entre três. Você pode somente viver no passado, no presente ou no futuro. Deixe-me explicar mais sobre isso. As pessoas que escolhem viver no futuro, se impedem de alcançar esse futuro, porque são apenas sonhadores: nunca agem no presente para transformar o futuro numa realidade. As pessoas que vivem no passado, permitem que toda a negatividade de seus passados as machuquem no presente. Você pode tomar a decisão de viver no presente, planejar o seu futuro e tomar decisões usando as experiências do passado.

Enquanto você crescia, certas emoções criaram raízes. Agora, uma dessas emoções é a emoção chamada culpa. Vou explicar algo sobre a culpa. A culpa é uma emoção de efeito posterior, ela só acontece depois, quando dizemos a nós mesmos: “Nossa, se eu não tivesse feito isso, aquilo não teria acontecido”. Então a culpa surge. Ou “Se eu tivesse feito isso, nada daquilo teria acontecido”, e a culpa entra. Você entende, né?

A culpa causa medo, todos os tipos de medo. Sabia que se nós removêssemos toda a culpa e o medo da sua mente interior, você se sentiria uma pessoa absolutamente maravilhosa? Toda a pressão se dissiparia.

Existe um apagador para culpa e medo, que funciona sempre. É apenas uma palavra e quando você a usa, é como se tivesse tirado um bloco de cimento do seu peito, que carregava por aí. Essa palavra tira toda a pressão e fará você se sentir melhor do que já se sentiu em toda a sua vida.

Se você usar essa palavra, se sentirá melhor. Se não, não haverá mudança real. A escolha é sua. A palavra é… perdão. Deixe-me explicar algo sobre a raiva, o ódio e o ato de não perdoar. Essas emoções não atingem a pessoa que te machucou; essa pessoas estão por aí, vivendo a vida delas. A única pessoa que é afetada por essas emoções é você. Pense dessa forma: se você fosse pego(a) roubando um banco e fosse levado a um tribunal em frente a um juiz e um júri, e fosse considerado(a) culpado(a), você entende que essa decisão representa uma punição e você vai para a cadeia. Mas mesmo um prisioneiro sai da prisão quando cumpre sua pena. No entanto, quando você permite que a culpa esteja presa na sua mente, isso é tão real como se houvesse barras à sua volta. Você vive numa prisão e a única chave para abrir a prisão na sua mente é o perdão 100% absoluto a aqueles que machucaram você. E não perdoar não os machuca; você só está prolongando esse tempo de prisão, mais e mais.